Como começar a vender pela internet: O potencial do varejo digital

8 de JUL, 2020 por Herdy susi

O crescimento do varejo digital tem revelado a muitos lojistas a necessidade de estarem presentes neste canal. Vender apenas no meio físico impede que o seu negócio expanda ainda mais. Por isso, neste artigo, vamos apresentar as vantagens de investir no mercado digital e mostrar algumas maneiras de fazer vendas pela internet.   

Imagem Vendas pela internet
Como começar a vender pela internet?

Para começar, se atente ao dado a seguir! Segundo o Compre&Confie, a mudança no comportamento dos consumidores durante o isolamento social, provocado pela pandemia da Covid-19, resultou no crescimento de 71% do e-commerce. Representando, portanto, um faturamento de R$ 27,3 bilhões, comparado ao mesmo período no ano anterior. A pesquisa analisou o intervalo de 24 de fevereiro a 24 de maio de 2020.

A necessidade de se isolar socialmente, em tempos de pandemia, trouxe inúmeras transformações, seja no âmbito pessoal ou dos negócios. O comércio precisou fechar as portas, as pessoas passaram a ter que evitar sair de casa e, consequentemente, o formato de venda e consumo que conseguiu resistir mediante este panorama foi o on-line. Por isso, o que já era uma forte tendência, se tornou a verdadeira solução para muitos negócios resistirem dentro deste contexto.

Varejo digital: Muito além de uma oportunidade frente à pandemia

O considerável crescimento do varejo digital não vem de hoje. A presença do on-line cada vez mais frequente na vida das pessoas e a visão de que os canais de venda – físico e digital – podem andar de maneira integrada e complementar, a partir da estratégia Omnichannel, foram dois dos fatores que possibilitaram a expansão do mercado digital.

Antes mesmo do Coronavírus cogitar em chegar ao Brasil, estimava-se que o e-commerce brasileiro fosse movimentar R$ 106 bilhões em 2020, representando um crescimento de 18% em relação a 2019, de acordo com estimativas da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico). Logo, podemos constatar que a pandemia só acelerou um processo que estava previsto: o aumento de consumidores preferindo comprar on-line e o crescimento de lojistas querendo operar virtualmente além das lojas físicas.

Para testificar esta tendência, pensemos no comportamento do consumidor atualmente. Antes dele comprar um produto, ele pesquisa, compara em outras lojas num simples clique na web, vê e/ou experimenta na loja física e, finalmente, fecha a compra seja no e-commerce ou na loja física. A ordem da trajetória pode alterar, mas em todas, ou na maioria, das jornadas de compra os consumidores passeiam pelos canais físicos e digitais até, de fato, comprarem. 

Se há anos atrás, acreditava-se que o comércio eletrônico concorria com o físico, hoje, este conceito não existe mais. Eles funcionam de maneira complementar. O que o consumidor mais deseja é ter uma boa experiência em qualquer canal. Portanto, ter a possibilidade de proporcionar este tipo de experiência é uma excelente estratégia para que o seu negócio cresça. 

Maneiras de vender pela internet

Investir numa loja virtual para fazer vendas pela internet requer capital, mas nem sempre é possível disponibilizar uma quantia para isso num curto período de tempo. Portanto, a seguir, te mostraremos as quatro principais maneiras de vender on-line para que você faça a escolha de acordo com o seu cenário.

E-commerce próprio

Impossível não mencionar o e-commerce próprio quando o assunto é vendas pela internet. Neste formato, você tem a sua loja virtual, apenas com os seus produtos, podendo operar da maneira como você achar mais conveniente. Todo o lucro é voltado para a sua loja e você pode personalizá-la de acordo com a identidade visual da sua marca.

Além disso, possibilita acompanhar o comportamento dos consumidores que mais visitam o e-commerce, facilitando a criação de uma comunicação mais assertiva. Permite mensurar os seus resultados através de métricas específicas, como o ROI (Retorno sobre o Investimento). E traz vantagens no que diz respeito ao branding, afinal, será possível gerir a sua própria marca. 

No entanto, como nem tudo são flores, o investimento inicial para a implantação de uma loja virtual acaba sendo mais alto comparado aos formatos de venda que serão apresentados a seguir. É importante que você tenha ao seu lado uma agência de marketing digital especializada para o desenvolvimento do e-commerce, escolha a plataforma ideal, ERP para o controle de estoque, dentre outros elementos. Mas, sem dúvidas, é um investimento que trará bons resultados.

Marketplaces

Para quem ainda não consegue implementar o seu próprio e-commerce, a solução pode estar na venda em marketplaces, principalmente, devido ao baixo investimento. Marketplace é, basicamente, uma espécie de shopping center virtual, onde um e-commerce permite que várias empresas comercializem seus produtos por ali. Eles podem ser segmentados num nicho do mercado, como a Dafiti – setor de moda – ou, ainda, incluir diversos segmentos, como o Submarino e as Lojas Americanas.

Neste formato de venda pela internet, você não precisa investir na loja nem na plataforma, garante visibilidade, uma vez que o próprio marketplace já é conhecido e possui credibilidade, e não precisa investir com grande força em marketing digital, já que o marketplace já faz isso. 

Em contrapartida, é necessário competir com promoções e valores dos produtos iguais ou similares aos seus, vendidos por outras lojas no marketplace. Reduz a sua margem de lucro devido às taxas existentes. Além de diminuir a possibilidade de gerar recompra e de fidelizar os clientes. Afinal, para o consumidor, a compra foi feita diretamente no marketplace, e não, numa outra loja.

Mercado Livre: Principal Marketplace da América Latina

O Mercado Livre foi lançado em 1999, na Argentina, e, hoje, está em mais de 18 países intermediando compras e vendas. Para você ter uma ideia, ele registra 9 vendas e 6 mil buscas por segundo. 

Para anunciar no Mercado Livre, basta criar uma conta no próprio site do marketplace, inserir os dados da sua empresa, ficar ciente da política verificando seus direitos e obrigações, definir a categoria de atuação, inserir as imagens e a descrição dos produtos, comunicar se o produto é novo ou usado, preencher os campos referentes ao preço fixo, valor de venda e disponibilidade no estoque, inserir o endereço de postagem e definir o nível de visibilidade dos anúncios.

Dentre as principais vantagens de anunciar no Mercado Livre, destacam-se: custo zero, pois só é necessário pagar a comissão dos produtos vendidos; permite personalizar a loja com a logo da marca, cores e URL; além disso, disponibiliza as formas de pagamento mais usadas atualmente.

Facebook e Instagram

O Facebook e o Instagram, além de serem excelentes mídias para a divulgação da sua marca, também permitem a comercialização dos seus produtos sem precisar encaminhar o usuário a uma loja virtual ou marketplace. 

O Facebook para Empresas conta com funcionalidades, layout e alcance diferentes dos perfis pessoais. Ele é voltado essencialmente para os negócios. Para anunciar e vender seus produtos neste canal, basta criar a página da sua marca. Na própria página, é possível criar a sua loja, adicionando os produtos (imagem, valor e descrição), inserindo o link do checkout para a finalização da venda e definindo a moeda que será exibida (real, dólar etc).

Após estas etapas, o seu perfil comercial no Instagram, que já está vinculado à sua página no Facebook, permitirá a venda pelo Instagram Shopping. Ele possibilita marcação de produtos, mostrando o valor do item e exibindo a aba “comprar”. Neste formato, o consumidor, ao clicar na marcação do produto é direcionado a uma página contendo mais informações sobre ele e pode finalizar a compra por ali mesmo. 

Programa de Afiliados

No caso do Programa de Afiliados, não é possível vender os produtos da sua própria empresa. Ele é perfeito para as pessoas que desejam começar a vender pela internet, mas ainda não possuem uma marca. Neste formato, os e-commerces específicos permitem que você se torne um parceiro, tenha uma loja em sua plataforma e venda os produtos que são comercializados ali. Cada produto vendido converte em uma comissão estipulada previamente. 

O Magazine Luiza, por exemplo, criou, em 2011, o “Magazine e você”, cujo funcionamento é bastante similar ao Programa de Afiliados. Ele nada mais é do que uma plataforma de vendas que te permite ser um empreendedor digital. Você cria a sua própria loja virtual no e-commerce do Magazine Luiza e faz a sua gestão, podendo escolher os produtos do Magalu que deseja vender no seu espaço, e recebe uma comissão por cada produto vendido. Além disso, é possível divulgar os produtos nas redes sociais, com as dicas do próprio e-commerce e conta com atendimento específico para os parceiros.  

Entendeu a importância de investir no varejo digital e quer começar agora mesmo? Então dê o primeiro passo! Chega de colocar os projetos na gaveta. Entre em contato conosco! O M3 Squad é especialista em performance digital para e-commerces e implantação de lojas virtuais. Vamos juntos!

Divulgue esse Artigo

Deixe sua resposta