Guia para implantar um e-commerce de farmácia

14 de ABR, 2020 por Herdy susi

Este artigo é um guia prático sobre vendas de medicamentos em um e-commerce. Aqui você entenderá como isso é possível, o que deve ser oferecido e as funcionalidades que não podem faltar na sua plataforma.

Leve a sua farmácia para o universo digital.

O mercado de e-commerce cresce a cada dia mais e esta é a real tendência. O hábito de consumo das pessoas vem se reconfigurando e se movendo gradualmente para o comércio digital. Tudo o que os consumidores mais procuram é rapidez e praticidade em meio às inúmeras tarefas do cotidiano, e o objetivo dos lojistas deve ser proporcionar isso a eles.

Devido à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), o isolamento social se tornou necessário como tentativa de minimizar o número de pessoas infectadas com o vírus. A consequência está refletida na forma de consumo que, agora, está ainda mais voltada para o on-line, afinal, sair de casa só é recomendado em casos de extrema necessidade.

Bem antes da pandemia, as redes de farmácia já haviam começado a investir no formato digital através do e-commerce e operando com a estratégia omnichannel. Este recurso visa propiciar mais de um canal de vendas ao mesmo tempo de maneira interligada e complementar, o que é ideal para o crescimento de uma loja virtual, principalmente, no caso de farmácias.

Medicamentos são recursos essenciais para a sociedade, sobretudo em tempos de Coronavírus. No entanto, propiciar um atendimento mais adequado ao momento que estamos vivendo, através das vendas on-line, é uma excelente tática. Além, é claro, de você apresentar um diferencial para se destacar da concorrência.

Ainda está em dúvidas se o e-commerce é um bom investimento neste momento? Então, fique de olho no dado a seguir! Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), desde meados de março, algumas lojas virtuais registraram um aumento de 180% em transações nas categorias de saúde, beleza, alimentos e bebidas. Este crescimento pode ser explicado por dois fatores: primeiro porque eles são recursos fundamentais e segundo porque as pessoas precisam evitar sair de suas casas.

Acredito que agora não restam dúvidas do quão promissor é o mercado de e-commerce no setor de farmácia. Não só em tempos de pandemia, afinal, o seu potencial é grande já faz um tempo. Mas saiba que desenvolver um, não é uma tarefa simples. Exige planejamento, conhecimento, a plataforma ideal, logística alinhada e estratégias de marketing. A seguir, você poderá conferir grandes dicas para a implantação de um e-commerce neste segmento.

Particularidades do setor farmacêutico

Comercializar medicamentos requer cumprir algumas burocracias importantes, e no caso de vendas on-line, existem algumas outras exigências específicas que citaremos abaixo:

  • A página principal do e-commerce, além de conter o nome fantasia, a razão social, o endereço, o CNPJ, o telefone e o horário de funcionamento da loja física da farmácia, também precisa informar o nome e o número da inscrição do farmacêutico responsável, Licença ou Alvará Sanitário expedido pelo órgão estadual ou municipal de Vigilância Sanitária, Autorização de Funcionamento de Empresa expedida pela Anvisa, disponibilizar um link com as normas da Anvisa e do Conselho Regional de Farmácia e um canal direto de comunicação com o farmacêutico;
  • Os medicamentos que exigem prescrição médica não podem ser usados em publicidade ou promoção na página do site. Além disso, é indispensável que o cliente apresente a receita e que ela seja avaliada pelo farmacêutico antes da liberação do remédio;
  • A liberação de remédios deve ser feita apenas pelo farmacêutico;
  • Medicamentos que não necessitam de prescrição médica devem ser apresentados com frases de advertência em destaque;
  • Nenhum medicamento controlado pode ser vendido num e-commerce;
  • Algumas informações precisam estar expressas na apresentação dos medicamentos, como o nome comercial do produto, seu princípio ativo, sua forma farmacêutica, concentração e quantidade, o número de registro na Anvisa e o nome do detentor do registro, além, é claro, do preço;
  • Não é permitido que os medicamentos sejam apresentados com símbolos, figuras ou frases de caráter publicitário.

Além destas regras, é de suma importância acompanhar as eventuais mudanças que podem ocorrer no que diz respeito às exigências para o pleno funcionamento de um e-commerce de farmácia.

Logística de um e-commerce farmacêutico

A logística é um fator primordial para o bom funcionamento de um e-commerce, no caso do segmento de farmácia é ainda mais delicado. Se você deseja obter sucesso neste negócio, precisa se atentar a alguns detalhes. Ela, basicamente, tem por objetivo dispor de recursos e informações para que todas as atividades de uma organização sejam executadas normalmente. Portanto, antes de tudo, planeje-se!

Uma farmácia comercializa diversos produtos distintos, desde medicamentos até cosméticos. No que tange ao sistema de entrega, alguns cuidados precisam ser levados em conta. O primeiro fator que você precisa ter em mente é que o tempo de entrega necessita ser extremamente breve, o segundo ponto é que alguns medicamentos precisam ser mantidos refrigerados. Logo, o ideal é que você disponibilize três tipos de entrega: uma feita pelo motoboy para atender os clientes próximos, transportadora tradicional ou correios destinados para os clientes mais distantes e transporte especial para o envio de produtos que necessitam de refrigeração.

Em relação ao estoque, é interessante que você apresente mais de um centro de distribuição, a fim de atender o cliente com mais rapidez de acordo com a sua localização e o ponto de distribuição mais próximo. Além disso, é extremamente importante ter o devido controle do estoque e mantê-lo sempre atualizado.

Outro ponto relevante para a logística é que, como mencionamos anteriormente, existem os medicamentos que exigem prescrição médica, aqueles que não precisam e os que não podem ser comercializados no e-commerce. Portanto, é imprescindível que a empresa tenha este controle, para, depois, fazer a liberação do medicamento para a entrega. O que pode ser executado facilmente com a escolha certa da plataforma. 

Funcionalidades VTEX para o e-commerce de farmácia

Sem dúvidas, a escolha da plataforma de e-commerce é fundamental. A loja virtual do setor de farmácia necessita de algumas funcionalidades específicas para o seu pleno funcionamento. A plataforma VTEX é bem robusta e completa para atender e-commerces deste segmento. Veja a seguir algumas funções que ela dispõe:

  • Inteligência de Cross Docking, funcionalidade que permite informar que determinado produto terá um tempo de entrega e o outro, do mesmo pedido, terá outro prazo, pois estão em estoques distintos;
  • Permite, no carrinho de compras, que o cliente faça upload da receita de medicamentos que exigem prescrição médica para que a farmácia possa fazer a conferência antes de liberar os produtos;
  • Possibilita desenvolver programa de fidelidade;
  • Propicia que o cliente tenha opção de selecionar quais produtos eles precisarão adquirir com frequência, assim, ele não necessitará fazer a compra novamente de mês a mês porque o valor já será debitado do cartão do cliente e os produtos chegarão em sua casa;
  • Funcionalidades Omnichannel, como a opção de comprar no site e de retirar na farmácia (Pick up Store), prateleira infinita e integração de estoques. Além disso, quando a empresa se trata de uma rede, há a possibilidade do cliente selecionar a farmácia mais próxima para retirar o seu pedido; 
  • Versão para mobile e app;
  • Smartcheckout que torna a finalização da compra extremamente rápida;
  • Permite conceder o desconto do laboratório;
  • E possibilita que o cliente altere o seu pedido mesmo após a finalização da compra.

Case Farma 22

A Farma 22 foi fundada em 22 de setembro de 1997 em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo, onde sua sede está situada até hoje. É uma empresa do ramo farmacêutico que visa levar saúde para todas as famílias brasileiras. Baseados nisso, eles se voltaram para o mercado digital através da implantação do e-commerce farma22.com.br.

Estar no ambiente online possibilitou que a farmácia passasse a comercializar medicamentos para todo o Brasil. A M3 foi a responsável por desenvolver a versão mobile da farmácia digital, o que agregou ainda mais valor à UX (Experiência do Usuário) do e-commerce e trouxe mais facilidade para os usuários adquirirem os seus produtos.

Quer saber mais sobre a implantação de um e-commerce de farmácia? Entre em contato conosco. Somos especialistas em performance digital e de implantação de lojas virtuais. Podemos te ajudar a entrar para o mercado digital. Vamos juntos!

Divulgue esse Artigo

Deixe sua resposta