Tempos de Coronavírus: Agora é a hora de investir numa loja virtual?

7 de ABR, 2020 por Herdy susi

Não é segredo para ninguém que o mundo está sendo fortemente impactado pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). A rápida propagação do vírus, a inexistência de imunização e a falta de conhecimento sobre ele deixam todos com a sensação de impotência e de caminhar num túnel sem luz. Devido a estes fatores, todas as empresas que não trabalham com recursos essenciais precisaram fechar as portas, por um período de tempo ainda desconhecido, como uma ação preventiva contra a propagação do vírus.

Percebemos um cenário crítico onde não só a saúde, mas a economia também está sendo bastante abalada. Mais do que nunca temos a consciência de que a estrutura da nossa sociedade é uma grande teia, onde todos os setores estão interligados e dependem uns dos outros para o seu equilíbrio e pleno funcionamento. Mas fique tranquilo, este artigo não é para te desmotivar, e sim, para te fazer refletir e, acima de tudo, te ajudar a se reinventar. 

Agora é a hora de investir numa loja virtual?

Em resposta a este cenário, a solução de comércios digitais se tornou uma saída para as lojas físicas minimizarem os seus prejuízos. Então, o túnel que até então estava obscuro passou a ter uma luz lá no fundo. Saiba que tudo vai passar, no entanto, precisamos ser realistas e traçar estratégias para não perdermos as rédeas do negócio.

Como anda o seu consumidor?

Antes de definir qualquer tática, você precisa identificar qual é o comportamento dos consumidores em tempos de isolamento social. Vamos parar e pensar um pouco! Uma parcela significativa da população está em casa, seja em formato home office ou, realmente, sem poder trabalhar. Se antes, as pessoas já consumiam grande parte do seu tempo navegando na internet, sobretudo nas redes sociais, imagine agora. Portanto, a primeira conclusão é: o seu consumidor está na internet.

Outro fator! Como as pessoas precisam evitar ao máximo sair de suas casas, oferecer a opção de levar o seu produto ou serviço até elas é uma boa saída e se torna um diferencial. No caso dos produtos, utilize um sistema de entrega, porém, se o seu negócio for prestação de serviço, ofereça-o pela internet, caso seja possível. 

A maioria dos consumidores não está saindo de casa há aproximadamente 15 dias, o que acaba sendo bastante entediante e ativando ainda mais a ansiedade entre eles. Além disso, é importante destacar que ele anda preocupado e aflito com o futuro, muitos estão contendo ao máximo as suas despesas por causa das incertezas, mas saiba que ele continua tendo desejos e quer sonhar com dias e experiências melhores. E é este ponto que você precisa usar como oportunidade.

Invista em um e-commerce

Se os consumidores saíram das ruas e, no momento, estão massivamente na internet a todo o tempo, creio que seja a hora de você estar do lado digital também. Já pensou em investir em um e-commerce? Agora é um momento oportuno para você usar a internet com o objetivo de comercializar o seu produto ou serviço. Se adequar a esta realidade é o princípio para o seu negócio vencer esta adversidade.

Claro que não basta colocar uma loja no ar e deixá-la sem direcionamento. O planejamento é fundamental, bem como as ações de marketing digital, que são excelentes aliadas para promover o consumo. Nos atentemos aos dados! Segundo um levantamento on-line feito pela NZN Intelligence, 71% dos brasileiros dentre os 1,7 mil entrevistados, afirmam que planejam aumentar o volume de compras on-line daqui para a frente. Nós sabemos que isso ainda é uma pretensão, porém, se analisarmos os fatos, a tendência realmente é essa.

Mas você deve estar se questionando: E quando tudo passar? É simples! O comércio eletrônico não é uma tendência apenas mediante a pandemia. Muito pelo contrário, este formato de varejo é muito promissor e possui bastante destaque nos resultados quantitativos. Para você ter uma ideia! Antes da pandemia do novo Coronavírus, era previsto que o comércio eletrônico gerasse um volume financeiro de R$ 106 bilhões em 2020, o que representa um aumento de 18% em relação a 2019, segundo dados da ABComm – Associação Brasileira de Comércio Eletrônico.

É fato que este dado foi uma previsão que não contava com o grande imprevisto ao qual estamos sendo submetidos, porém é uma amostra do potencial do mercado digital no mundo contemporâneo. Com e sem pandemia, os e-commerces são uma realidade e uma solução lucrativa para o lojista.

Estratégias em tempos de crise

Se o seu negócio fornece recursos essenciais, ótimo! Desde o dia 12 de março, algumas lojas registraram um aumento de 180% em transações nas categorias de alimentos, bebidas e saúde, segundo Maurício Salvador, presidente da ABComm. Então, mais do que nunca é a hora de você estar no comércio eletrônico. 

Mas, se o seu empreendimento atende outros segmentos, a ideia é estar no ambiente digital e conceder algumas vantagens aos consumidores, a ponto dele perceber que vale a pena adquirir o seu produto e optar por comprá-lo. Descontos – num formato flash sale – e oferta de entrega grátis são algumas das estratégias que te ajudarão a vender mais em tempos de crise. No entanto, tenha em mente! Isso não é mágica, é um trabalho que deve ser feito com conhecimento e propriedade.

Uma ótima ferramenta são as redes sociais. Lembra que no início do artigo mencionamos que a maioria dos consumidores estão nestas mídias? Pois bem! Estar em evidência, aparecendo com a frequência apropriada e associando a divulgação dos seu produtos com posts inspiracionais e motivacionais é uma boa tática. Lembre-se! Os seus clientes são, antes de tudo, pessoas, então saber humanizar a sua marca ajudará a criar um bom posicionamento.

Ficou interessado e quer implantar um e-commerce para integrar ao seu negócio físico? Entre em contato conosco! A M3 é uma agência especializada em performance digital e implantação de lojas virtuais. Não perca tempo! Estamos prontos para te ajudar a se reinventar. Vamos juntos? 

Divulgue esse Artigo

Deixe sua resposta