E-commerce B2C: Vantagens e desvantagens de investir em um

15 de JAN, 2021 por Herdy susi

Atualmente, com o notório crescimento do comércio eletrônico, é muito natural que diversos varejistas cogitem estar no mercado digital. Muitos, inclusive, já perceberam que ter um e-commerce deixou de ser uma mera tendência e já materializaram o seu projeto de implantação. Entretanto, também é comum ter dúvidas se realmente vale a pena investir em um ou não. Para te ajudar neste desafio, apontamos, neste artigo, as principais vantagens e desvantagens de implantar um e-commerce B2C. Além disso, você poderá conferir os fatores mais relevantes que devem ser avaliados antes de ter uma loja virtual, qual é a projeção do mercado para este ano e dois cases de sucesso da M3.

imagens vantagens e desvantagens do e-commerce b2c
Descubra as vantagens e desvantagens de ter um e-commerce B2C.

Antes de tudo, entenda que quando falamos em e-commerce B2C – Negócio para Consumidor -, nos referimos à venda em formato digital, realizada através de uma loja virtual, cujos clientes são os consumidores finais. Ao contrário dos e-commerces B2B – Negócio para Negócio -, em que os clientes são outras empresas. Por isso, o formato B2C acaba sendo um modelo de negócio menos complexo comparado ao B2B. 

No entanto, é importante se atentar a alguns elementos, como: plano de negócio, orçamento disponível para o investimento, qual plataforma de e-commerce escolher, se será necessário contar com um ERP ou não, sistema antifraude, gateway de pagamento, logística de entrega e a agência parceira que viabilizará o projeto. Portanto, é importante se planejar e ter em mente, de maneira clara, quais são os seus objetivos e as suas metas e especificidades dentro do comércio eletrônico. É a partir deste plano que você saberá, por exemplo, qual plataforma optar. Desse modo, a escolha será a mais assertiva possível.  

Dados do mercado: Expansão do e-commerce B2C em 2020 e projeção de crescimento para 2021

Durante a etapa de planejamento e desenvolvimento do plano de negócio, também é importante se atentar aos dados do mercado e ao comportamento dos consumidores. Sendo assim, confira o crescimento do comércio eletrônico B2C em 2020 e saiba a projeção de expansão para 2021. 

No ano passado, foi totalmente perceptível que o volume de compras on-line aumentou consideravelmente. Com a necessidade do comércio físico manter suas portas fechadas por um tempo significativo, devido ao isolamento social provocado pela pandemia, os consumidores passaram a comprar muito mais on-line, inclusive, pessoas que ainda não tinham consumido digitalmente antes. 

Para você ter uma ideia, a 42ª edição do relatório Webshoppers realizado pela Ebit | Nielsen, mencionou a entrada de 7,3 milhões de novos consumidores, somente no primeiro semestre de 2020, ao passo que em 2019, foram 5,3 milhões. Já em termos de faturamento, a ABComm – Associação Brasileira de Comércio Eletrônico – e o Movimento Compre&Confie, registrou o valor de R$ 41,92 bilhões só nos primeiros oito meses do ano passado, representando um crescimento de 56,8% em comparação ao mesmo período do ano anterior. 

Enquanto a estimativa para 2021, é que o e-commerce cresça em 26% de acordo com a Ebit | Nielsen. Como principais motivos, ela aponta: o aumento do número de consumidores, a consolidação de e-commerces locais, o fortalecimento dos marketplaces e a maturidade da logística para agilizar a entrega. Mas as projeções não param por aí! A Ebit | Nielsen também estima um crescimento de 16% em relação ao número de pedidos e um aumento de 9% no valor médio das vendas.

Vantagens de ter um e-commerce B2C

Além das projeções animadoras para o mercado digital 2021, a seguir, você poderá conferir outras vantagens de ter um e-commerce B2C:

1. Atende ao que o consumidor procura

O formato de vendas on-line é muito mais prático e rápido para os consumidores. Através dele, o cliente não precisa se dirigir à loja física nem visitar estabelecimento por estabelecimento para comparar a qualidade e o valor dos produtos. Em poucos cliques, é possível que ele pesquise o item que deseja, faça comparativos e, finalmente, compre-o. Tenha certeza que esta é uma excelente maneira de satisfazer as necessidades dos consumidores, que querem comodidade diante de um cotidiano agitado. 

2. Possibilita mensurar os dados

Outro ponto relevante é que o comércio eletrônico nos traz excelentes dados, permitindo mensurar e acompanhar os resultados da loja, como, por exemplo, ticket médio, tráfego e volume de transações. Desta maneira, é possível ter clareza para traçar estratégias mais assertivas, a fim de elevar a taxa de conversão e o faturamento do negócio.

3. Permite identificar o comportamento dos seus consumidores

Ainda a respeito de dados, o e-commerce possibilita identificar o comportamento do consumidor no site, como os botões mais clicados, os produtos mais buscados e os horários de maior acesso. Por meio destas informações, o lojista conhece melhor os seus usuários, conseguindo, portanto, identificar maneiras de proporcionar uma experiência de compra personalizada e superior. 

4. Derruba o limite de tempo e espaço

Com a loja virtual, não existe limite de tempo e espaço. O e-commerce opera vinte e quatro horas por dia, durante os sete dias da semana. Além disso, você consegue alcançar todo o território nacional e, até mesmo internacional, se este for o seu objetivo.

5. Propicia a criação de anúncios para a atração dos usuários

O comércio eletrônico também possibilita criar anúncios facilmente, para atrair os consumidores e elevar o tráfego da loja. Dispensando o uso de materiais impressos para divulgar os seus produtos, promoções etc.

6. Possibilita a conexão com as suas redes sociais

O e-commerce facilita a integração dos canais de comunicação da empresa, como Instagram, Facebook e WhatsApp. Na própria loja virtual, é possível atrair os consumidores às suas redes sociais ou fazer o caminho inverso, gerando tráfego para a loja por meio destes canais.

Desvantagens de ter um e-commerce B2C

O comércio eletrônico B2C apresenta algumas desvantagens comparado ao varejo tradicional. Mas antes de conferir quais são, tenha em mente que elas podem ser sanadas através de táticas específicas.

1. Impossibilidade de experimentar o produto

A primeira delas é a impossibilidade dos consumidores tocarem, experimentarem ou verem os produtos pessoalmente, antes da compra. Por isso, é fundamental contar com excelentes imagens, mostrando os itens sob os mais variados ângulos e, até mesmo, vídeos, além de descrições bem completas, apresentando o material de composição e as principais características do produto. Para o caso de e-commerces de roupa, é interessante contar com uma tabela de medidas fidedigna, para que os consumidores possam se basear, além das medidas do modelo e o tamanho vestido por ele. Através destas estratégias, é possível reduzir o número de trocas e devoluções ou desistências ocasionadas por dúvidas sobre o item.

2. Relacionamento distante com o consumidor

Por estarmos falando de uma transação comercial virtual, a distância física pode acabar prejudicando o relacionamento entre a loja e os seus consumidores. Para criar um bom relacionamento, é importante se atentar à experiência de compra proporcionada durante toda a jornada, do momento em que o cliente acessa o site até a ocasião em que o pedido chega em sua casa. Nesta perspectiva, contar com um e-commerce que ofereça usabilidade e navegabilidade, garantir um bom atendimento e pontualidade e qualidade na entrega são os principais pontos de atenção na tentativa de fidelizar os consumidores e gerar marketing espontâneo, a famosa propaganda boca a boca.

3. Complexidade da logística

Por falar em entrega, o setor de logística também traz os seus desafios quando o assunto é comércio eletrônico. Uma logística mal organizada e desestruturada tende a prejudicar a experiência proporcionada aos consumidores. Por isso, é interessante contar com soluções que otimizem o setor e evitem erros ou ineficiências na entrega dos pedidos.

4. O desafio de ter uma boa indexação nos buscadores

Além disso, conquistar autoridade nos buscadores e, consequentemente, ter um bom posicionamento nos resultados de busca, é um processo que não acontece da noite para o dia, ele exige uma série de técnicas de otimização. Mas, como solução a este desafio, surge o SEO, que tem, justamente, como proposta melhorar a indexação da loja nos motores de busca. 

Case M3: Implantação do e-commerce B2C da Santa Helena no VTEX IO  

A marca Santa Helena você, provavelmente, já conhece. Se ainda não associou o nome a nenhum produto, direi duas palavras que resolverão esta questão: Paçoquita e Mendorato. E, agora, lembrou? Pois bem, a marca Santa Helena está no mercado brasileiro desde 1942. Hoje, é considerada a maior indústria de produtos à base de amendoim do país, além de ser reconhecida internacionalmente. 

A ideia de trazer o case da Santa Helena é mostrar a relevância de ter uma visão voltada para o varejo digital dentro do mercado atual. Ela é um excelente exemplo de empresa que passou a ter a possibilidade de vender diretamente aos consumidores finais, através do e-commerce. Uma tática incrível para expandir as oportunidades e aumentar o faturamento do negócio, já que aumenta a margem de lucros. 

Para o projeto de implantação da loja virtual, a marca contou com a velocidade, escalabilidade e flexibilidade do VTEX IO, além da expertise do time M3. Antes da parceria entre a Santa Helena e a agência, a empresa já tinha um e-commerce operando como B2C e B2B, entretanto, a plataforma utilizada não estava atendendo à marca da maneira desejada. E com objetivo de consolidar sua presença no mercado digital e aumentar os resultados da loja virtual, a Santa Helena optou pela migração de plataforma.

Um dos destaques deste projeto, no VTEX IO, foi o sistema de busca do e-commerce, que melhorou consideravelmente. Ele mostra, de maneira ordenada, os produtos mais procurados, além do usuário ter a possibilidade de ver os itens durante a busca, incluindo o seu valor e a opção de adicioná-lo ao carrinho, sem precisar acessar a página do item. Uma experiência muito melhor para os consumidores. Além disso, a loja passou a ter total controle sobre a busca, podendo promover produtos específicos, de acordo com as suas estratégias.

Case M3: Implantação da Sensualle na Plataforma VTEX

A Sensualle é uma marca do segmento de moda íntima, que está presente no mercado desde 1990. Ela foi fundada na cidade de Nova Friburgo, no estado do Rio de Janeiro, e atualmente possui uma loja física no município, além do e-commerce em formato B2C, que alcança todo o território nacional. Isso sem mencionar que os seus produtos podem ser encontrados em mais de mil e duzentos pontos de venda em todo o Brasil e em mais de trinta países, nos cinco continentes. 

Quando a parceria entre a Agência M3 e a Sensualle iniciou, a marca já contava com a loja virtual. Entretanto, ela vinha percebendo que a plataforma utilizada estava limitando o seu crescimento. Motivada por este fator, a empresa optou pela migração de plataforma, selecionando a VTEX como o novo software. A M3 foi responsável por todo o processo, um procedimento delicado, que requer expertise e experiência.

Através da VTEX, a Sensualle passou a contar com o CMS Integrado, possibilitando que a loja tivesse layout e conteúdo totalmente personalizados. Sem dúvidas, uma excelente maneira de oferecer uma jornada de compra incomparável. Além da presença do VTEX SmartCheckout™, uma ferramenta que agiliza e simplifica a etapa de finalização da primeira compra e da recompra, resultando, portanto, em mais conversões.

Após a migração para a VTEX, a loja registrou uma queda de 22,1% na taxa de rejeição, aumento de 6,59% na taxa de conversão, crescimento de 140,51% em relação ao número de transações e expansão de 127,98% na receita. Tudo isso como reflexo da melhora do desempenho do e-commerce e da jornada de compra oferecida aos consumidores B2C.

A hora certa de investir num e-commerce B2C

No decorrer de todo o conteúdo, você pôde perceber o potencial do varejo digital, além da realidade e experiência de algumas empresas neste mercado. Tenha em mente que ao optar por implantar um e-commerce B2C, é importantíssimo se atentar à escolha do parceiro certo para a viabilização do projeto e à seleção da plataforma de e-commerce ideal, de acordo com a sua realidade e necessidade. 

Se você deseja entrar no mercado digital e investir numa loja virtual B2C, entre em contato conosco. A M3 é VTEX Partner e especialista em implantação, evolução e migração de e-commerces. Juntos, podemos conduzir o seu negócio a um próximo nível. 

Divulgue esse Artigo

Deixe sua resposta
Pense fora da caixa black friday 2020 fique pronto para lucrar BAIXE GRATUITO AQUI
Pense fora da caixa black friday 2020 fique pronto para lucrar BAIXE GRATUITO AQUI